O que é
Disfunção Erétil

O que é

A expressão disfunção erétil, também conhecida como impotência, refere-se ao transtorno masculino que envolve a incapacidade de conseguir - ou manter - uma ereção durante a relação sexual. Este transtorno é mais comum do que se possa pensar, sobretudo porque muitos diagnósticos são "escondidos" uma vez que a maioria dos homens tende a não falar sobre este tema. Os mais recentes dados epidemiológicos revelaram que cerca de 200 milhões de homens em todo o mundo são afetados, com uma prevalência global de cerca de 13%. De acordo com as estimativas, este número poderá aumentar para 322 milhões em 2025.

Conforme referido, o principal sintoma da disfunção erétil é a incapacidade regular ou recorrente de obter ou manter uma ereção. Existem fundamentalmente dois tipos de causas para esta doença: físicas ou psicológicas. As consequências são as mesmas em ambos os casos: o homem com dificuldade ou impossibilidade de manter relações sexuais tem tendência a desenvolver uma fraca autoestima, stress e insatisfação no âmbito de um relacionamento. Num ciclo vicioso, estes problemas podem conduzir a um agravamento da própria disfunção erétil.

Na maioria dos casos, a disfunção erétil que tem uma origem física e que afeta sobretudo homens com mais de 35 anos de idade, é um transtorno hormonal: é um dos sintomas típicos da síndrome metabólica que provoca uma deficiência nos níveis da hormona masculina testosterona. Os fatores de risco conhecidos estão associados à genética e ao estilo de vida: em geral, o uso de determinados medicamentos (em particular, alguns medicamentos de quimioterapia e antidepressivos), o tabaco, a obesidade, o envelhecimento, a diabetes e as doenças cardiovasculares estão comumente associados ao desenvolvimento da disfunção erétil.

Por outro lado, os fatores psicológicos afetam sobretudo os jovens (nomeadamente os adolescentes no início da sua vida sexual) e estão principalmente associados à ansiedade relacionada com o desempenho, com o stress ou com transtornos mentais como, por exemplo, depressão, esquizofrenia, ataques de pânico, baixa autoestima ou problemas relacionados com a identidade sexual.

Referências bibliográficas
Kendirci, M., Nowfar, S., Hellstrom, W.J.G, The impact of vascular risk factors on erectile function, Drugs of Today, doi: 10.1358/dot.2005.41.1.875779
Levine, L., Lenting, E.L., Use of nocturnal penile tumescence and rigidity in the evaluation of male erectile dysfunction, The Urology Clinics of North America
Shamloul, R., Bella, A.J., Erectile Dysfunction, Biota Publishing, Isbn: 978-1-61504-653
Wespes E. et al., Guidelines on Male Sexual Dysfunction: Erectile dysfunction and premature ejaculation, Associação Europeia de Urologia

PANORÂMICA GERAL

Talvez também lhe interesse

Não tem ereção matinal? Isso é um sintoma de disfunção erétil?
Notícias
Disfunção Erétil

Não tem ereção matinal? Isso é um sintoma de disfunção erétil?

Em termos  científicos, isto designa-se tumescência noturna do pénis, mas é mais popularmente conhecida como “ereção matinal". É a ereção espontânea que acontece durante o sono ou ao acordar, tanto em adultos como em bebés. Não está relacionada com estimulação sexual mas sim com a fase REM do sono.

Mantenha as gengivas sob controlo
Notícias
Vamos falar sobre sexo

Mantenha as gengivas sob controlo

A periodontite é uma inflamação crónica dos tecidos à volta dos dentes e é a principal causa da mobilidade dentária e da perda dentária nos adultos. Esta é uma doença provocada por infeções bacterianas recorrentes que podem infetar outras partes do organismo.

Os comprimidos do amor invadem a Internet. No entanto, a maioria são falsos.
Notícias
Vamos falar sobre sexo

Os comprimidos do amor invadem a Internet. No entanto, a maioria são falsos.

São muitas vezes disponibilizados em canais não oficiais da Internet. Atraem sobretudo homens. São quase sempre contrafeitos. São os denominados "comprimidos do amor", ou produtos alegadamente médicos utilizados para tratar distúrbios sexuais, sobretudo a disfunção erétil e a ejaculação precoce