Ajudar a controlar a ejaculação prematura com exercícios do pavimento pélvico
Ejaculação Precoce

Ajudar a controlar a ejaculação prematura com exercícios do pavimento pélvico

Exercício. Trata-se de um remédio “natural” para 3,5 milhões de italianos que têm problemas de ejaculação prematura. Um novo estudo realizado por Antonio Pastore, um urologista da Sapienza Università de Roma, apresentado no European Congress of Urology em Estocolmo, concluiu que exercitar os músculos do pavimento pélvico pode ajudar a aumentar o período de tempo gasto entre os lençóis, mesmo nos indivíduos que não respondem a tratamentos farmacológicos tradicionais. De acordo com a International Society of Sexual Medicine, define-se como "ejaculação prematura" aquela que acontece “no espaço de um minuto” a partir do início da relação sexual. A equipa de Pastore selecionou 40 homens, com idades compreendidas entre os 19 e os 46 anos, que sofriam do problema e orientaram-nos em exercícios de fortalecimento do pavimento pélvico por um período de 12 semanas. Durante este período de treino, mediram o tempo de desempenho dos homens até à ejaculação.

Antes do estudo, os homens em causa haviam experimentado várias terapias sem obter resultados significativos. Os resultados foram positivos e mostram que o tempo médio até à ejaculação era de 31,7 segundos. Após um período de 12 semanas, esse tempo subiu para 146,2 segundos. Este valor é quatro vezes superior ao valor médio inicial e já não é classificado como uma condição patológica. 33 dos 40 homens relataram resultados significativos; 5 relataram não notar qualquer alteração e 2 abandonaram a experiência antes da conclusão. Treze pacientes continuaram a realizar os exercícios durante 6 meses e mantiveram os seus resultados melhores. Os exercícios do pavimento pélvico já são usados no tratamento da incontinência masculina, em especial na sequência de operações cirúrgicas tais como as relacionadas com o cancro da próstata.

Foram também usados para tratar a disfunção erétil temporária. Pastore salientou: “Trata-se de um estudo preliminar; os resultados necessitam de ser verificados com amostras mais numerosas. Mas, mesmo assim, os resultados parecem muito positivos. Os exercícios são simples e não têm efeitos secundários. Além disso, o facto de os homens poderem melhorar a sua vida sexual usando a sua própria força melhora também a sua auto-estima.”

HFTHQ 20-07

Talvez também lhe interesse